GT 1030 vale a pena? Confira Review e análise da placa

GT 1030 vale a pena? Confira Review e análise da placa

A placa de vídeo da GeForce de modelo GT 1030, lançada pela Gigabyte traz para os amantes de games, um modelo compacto e com a mesma arquitetura da Nvidia Pascal, três modelos diferentes. Embora elas tenham características diferentes entre si, possuem pontos em comum como a memória de 2 GB e GDDR5 com 64 bits.

As suas variantes são:

·         GT 1030 Silent Low Profile 2G;

·         GT 1030 OC 2G;

·         E a GT 1030 Low Profile 2G;

As três variantes são de tamanho pequeno, e são ótimas alternativas para quem tem computador pequeno e querem rodar jogos leves e compactos. Atuam bem com resoluções de até 4K e não possui qualquer necessidade de ser alimentada por uma energia extra, suportando o Slot PCI-E.

O resfriamento da placa de vídeo

Nas três opções, o resfriamento acontece através de uma tampa, que facilita o fluxo de ar quente e a entrada de ar. Além disso, a base da placa é feita em alumínio, e isso também facilita a dissipação de calor com menos barulho e em velocidades mais reduzidas.

O tamanho pequeno com certeza é um dos pontos fortes da placa GT 1030 Low Profile 2G, que mede apenas 15 cm de comprimento, o que é excelente para quem tem gabinetes de tamanho reduzido. Além disso, a placa de vídeo também possui cooler que pode ser otimizado para reduzir ainda mais a temperatura.

Já a versão GT 1030 Silent Low Profile 2G tem o sistema de resfriamento passivo e por não ter ventoinha, trabalha 100% no silêncio, assim como os demais lançamentos da mesma marca. Além disso, é uma peça que permite ser configurada totalmente através de softwares Aorus, também disponibilizado pela Gigabyte.

Veja também  Como usar o Google Docs?

Mineração e a GT 1030

A GT 1030 não é recomendada para a mineração já que pode causar muito estresse nas placas. Devido a falta de coolers potentes e por ser de entrada, é recomendada somente para jogos. Apesar do marketing digital que a indústria de hardware está realizando com o Bitcoin, não vale a pena porque a potência não chega a 10 mh/s.

Outro ponto de destaque é que ela pode passar a apresentar muitos pingos nos gráficos justamente por não ter sido criada com esse objetivo. Os gastos excessivos com a energia são opções a se considerar já que o “lucro” obtido com o bitcoin sequer paga pelo prejuízo.

Um ponto positivo é que ela possui uma das memórias mais atuais, perdendo apenas para a geração 6 da mesma. Dessa forma, é compatível com a maioria dos hardwares disponíveis atualmente.

Análise

São ótimas opções de placa de vídeo, embora só consigam rodar jogos leves que não tenham construção muito elaborada. Mesmo assim, conseguem reproduzir qualidade em 4K, o que já é muito para uma placa tão pequena.

Por isso, mesmo que deseje investir nessa categoria e modelo da GT Force, é necessário verificar antes, se os jogos que tem necessidade de jogar, vão rodar com a placa de vídeo em questão. Caso contrário, pode ser um dinheiro mal gasto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.